Retirou o Filtro de Partículas? Inspeção automóvel pode reprovar o carro

Sabia que o seu automóvel por reprovar na inspeção automóvel por remoção do filtro de partículas?

Retirou o Filtro de Partículas? Inspeção automóvel pode reprovar o carro

Retirou o Filtro de Partículas? Inspeção automóvel pode reprovar o carro. Sabia que o seu automóvel por reprovar na inspeção automóvel por remoção do filtro de partículas?

A Deliberação n.º 723/2020, publicado no Diário da República e que entra em vigor no dia 1 de novembro de 2020, vai, para além de registar a adulteração de quilómetros do veículo nessa mesma ficha de inspeção e de aumentar o rigor na inspeção para com a sujidade dos veículos, poder reprovar a inspeção a um automóvel que tenha sido removido o filtro de partículas.

A questão é, retirou o filtro de partículas do seu automóvel?

Tal como temos vindo a referir, a Deliberação n.º 723/2020, que vai entrar em vigor no dia 1 de Novembro, vai apertar, e muito as regras nas de avaliação na inspeção automóvel.

Se o seu automóvel teve problemas neste filtro e optou por o remover, este artigo é para si. Pois ao retirar o filtro corre o risco de ver a inspeção automóvel do seu automóvel reprovada.

Segundo a leitura dessa Deliberação, podemos afirmar que os centros de inspeção vão passar a avaliar se os veículos possuem ou não o respetivo filtro.

O que é o filtro de partículas?

O filtro de partículas encontra-se na linha de escape e é um filtro composto por componente cerâmica porosa de cordierite ou carboneto de silício com uma estrutura parecida à de um favo de mel.

O filtro de partículas encontra-se instalado na linha de escape dos motores diesel e recentemente nos motores gasolina. Este filtro tem como principal função a redução de emissão de gases NOx e partículas pesadas para a atmosfera.

Foto galeria

 

Declaração de Paulo Areal, presidente da Ancia

Ao Jornal Observador, Paulo Areal, presidente da Associação Nacional dos Centros de Inspeção Automóvel – Ancia, revelou, “Todo o investimento necessário em equipamento para fiscalizar as emissões de partículas foi realizado em 2014, quando saiu a diretiva europeia e nós fomos informados que iria ser implementada em Portugal. Nessa altura, investimos mais de 30 milhões de euros, para ter tudo pronto, mas como só agora o IMT definiu o quadro legal, só a partir de novembro vamos poder começar a impor os limites que já são aplicados há muito pelos restantes países europeus”.

Porque é que os consumidores optam pela remoção do filtro de partículas?

Uma das principais razões é o custo que esta peça tem. Na maioria dos casos, o filtro de partículas custa mais de mil euros, faltando acrescentar o custo da mão-de-obra para a sua substituição.

Depois, o próprio filtro gera na mecânica dos automóveis muitos problemas e que em casos extremos, resulta no incendiamento das viaturas. Aumenta o consumo de combustível e o desempenho vs performance é inferior.

No entanto, a opção de remoção do filtro e partículas é ilegal. Este é o motivo pelo qual os centros de inspeção automóvel podem chumbar a viatura em que for detetada essa remoção.

Siga-nos no Facebook e fique a par de todas as novidades. Faça gosto e partilhe os nossos artigos. Obrigado. ツ