Corrente de Distribuição é ou não vitalícia?

Dizem que carros com corrente de distribuição não têm que a substituir, este mito está ou não correcto?

Corrente de Distribuição é ou não vitalícia? Dizem que carros com corrente de distribuição não têm que a substituir. Este mito está ou não correcto?

A equipa de redação do Automoveis-Online publicou há já algum tempo um artigo sobre a Correia de Distribuição. Esse artigo recebeu por parte do leitor muitas dúvidas e pedidos de informação e que foram por nós esclarecidos. Hoje o assunto é a Corrente de Distribuição que serve a mesma função da Correia de Distribuição.

Embora ambas servem a mesma função no carro e são extremamente importantes, isto porque, se ocorrer o rompimento dessa peça, o motor do seu carro fica descomandado, ficando brutalmente danificado e por vezes irreparável.

Diferenças entres ambas

Embora a correia de distribuição e a corrente de distribuição façam o mesmo num automóvel há que explicar as principais diferenças entre ambas.

A Correia de Distribuição é por norma uma peça feita num material combinado de diferentes matérias primas mas que tem um aspecto de uma borracha dura, muito resistente. Por fora apresenta um aspecto liso, não polido e não apresenta estrias ou golpes. No seu interior, a correia de distribuição apresenta um formato dentado.

Correia de Distribuição

Correia de Distribuição

Este tipo de correia de distribuição é a mais utilizado pelos principais construtores de automóveis.

Prazos de substituição de correia de distribuição

Derivado à sua composição a correia de distribuição tem de ser substituída. Caso contrário, vai partir e danificar gravemente o motor do seu carro. Os prazos para a sua substituição diferem de construtor para construtor. Há construtor que recomendam a substituição a cada 90 mil kms ou a cada 4 anos e há construtores que recomendam a substituição a cada 240 mil ou a cada 10 anos.

Contudo, tem que haver da sua parte alguma prudência e não seguir a recomendação do construtor à risca. Defenda-se e antecipe a substituição da correia de distribuição. Dessa forma corre menos riscos.

Corrente de Distribuição

Mas, o nosso artigo é para falar da Corrente de Distribuição e sobre o mito que se criou em torno da mesma.

Em primeiro lugar há que dizer claramente que as correntes de distribuição têm que ser, tal como as correias de distribuição, substituídas. Caso contrário, pode dar-se o rebentamento da corrente e em consequência o motor parte. Ao contrário da correia, a corrente de distribuição é feita de metal. São iguais às correntes que as motorizadas usam.

Corrente de Distribuição

Durante muitos anos criou-se o mito de que os automóveis equipados com este tipo de corrente eram melhores, tinham uma manutenção mais barata e eram mais seguros. Isto porque, este tipo de distribuição não rebentava e em consequência o motor estaria sempre a salvo. Por outro lado, era melhor optar por um carro deste tipo, porque não se tinha o custo de substituição da distribuição.

Então porque é que se diz que a Corrente de Distribuição é vitalícia?

Embora a equipa de redação do Automoveis-Online considere que se trata de uma mentira porque, a corrente de distribuição tem mesmo que ser substituída, entendemos que a razão poderá estar relacionado com a comunicação que os construtores fazem no seu plano de manutenção.

Ponto prévio, os construtores que usam este tipo de corrente, não referem em lado algum que as suas correntes de distribuição são vitalícias.

Mas, como excluem este componente do seu plano de manutenção programada, quer em termos de da sua substituição, quer em termos de intervalos pré definidos. Facto que leva muitos consumidores a depreender que o veículo não necessita deste tipo de manutenção.

Mas, é preciso que o leitor tenha em consciência que este tipo de sistema de distribuição que é muito usado pela Mercedes-Benz e BMW tem de ser substituído. Para além deste dois construtores germânicos, existem outros construtores que também usam correntes de distribuição.

A regra é, todos os veículos motorizados que usem corrente de distribuição têm que a substituir.

Diagnóstico de substituição

Os construtores que usam nos seus veículos o sistema de distribuição por via de uma corrente têm nas suas oficinas ferramentas que podem medir o nível de desgaste da distribuição. Faça um diagnóstico e vá verificando o estado da distribuição e troque a distribuição assim que lhe derem essa recomendação.

Não se trata de um serviço económico podendo mesmo em alguns casos chegar aos 1500€ mais impostos. Mas, é preferível ter esse custo do que ter que comprar um motor novo.

Desgaste promovido pelo Sistema Start&Stop

Muito importante. Hoje em dia, quase todos os carros modernos dispõem do sistema Start&Stop. Este sistema permite que o veículo quando está parado, por exemplo, nos sinais de semáforos ou em filas de trânsito, se desligue automaticamente e volte a ligar mal o condutor coloque o pé no pedal de embraiagem.

Este sistema desgastam muito as polis que fazem parte do sistema de distribuição. Por este motivo, o consumidor tem que ter atenção redobrada à distribuição do seu automóvel.

Booking.com