A pretensão de retirar carros diesel das estradas é para avançar?

São muito os países que querem proibir a circulação de carros a gasóleo. Sabe quais são?

A pretensão de retirar carros diesel das estradas é para avançar?

A pretensão de retirar carros diesel das estradas é para avançar? São muito os países que querem proibir a circulação de carros a gasóleo. Sabe quais são?

A pressão para a implementação de veículos eléctricos e outros combustíveis verdes está a aumentar. A questão é, será que esses países vão mesmo conseguir erradicar os carros diesel das estradas? Outra questão que se coloca é, e se as novas geração de combustíveis combinadas com as tecnologias dos novos veículos conseguirem diminuir drasticamente esses gases do mercado.

A discussão volta a estar na ordem do dia, resultado da pressão que se anda a fazer para a promoção da melhoria da qualidade do ar. A ideia é que, para haver essa melhoria da qualidade do ar, é necessário retirar das estradas os carros equipados com motores diesel.

Uma das marcas que já anunciou o fim da produção de carros equipados com motores diesel foi a Toyota. Vamos ver se no futuro essa é ou não uma boa medida.

Alemanha

Um dos países que está a tomar posições quantos aos veículos diesel é a Alemanha. Onde os seus tribunais acabam de declarar que as cidades de Düsseldorf e Estugarda passam a ter legitimidade para criar medidas que travem os níveis de emissões de óxidos de nitrogénio (NOx). Uma dessas medidas é a possibilidade que estas cidades têm de limitarem ou impedirem a circulação de carros com motores a gasóleo.

Dinamarca

Na capital da Dinamarca, Copenhaga, está-se a preparar a introdução de uma norma semelhante, para ser aplicada no próximo ano.

Inglaterra

A norma promove a limitação de acesso a determinadas zonas, denominadas por zonas verdes. Por exemplo, em Londres, a partir de 2019, o acesso será limitado às chamadas zonas de “emissões ultrabaixas”, que prevê até a aplicação de taxas específicas.

Normas semelhantes estão a ser criadas, para entrarem em vigor até 2025 nas capitais da Grécia, França, Espanha e México.

Mercado Chinês

Nos maiores mercados do mundo, o Chinês e Indiano, que são igualmente dos mais poluídos do mundo, existem planos concretos para retirar os carros diesel do mercado, bem como proibir a sua produção. A Índia chegou mesmo anunciar que em 2030 só vai comercializar automóveis equipados com motores elétricos.

No entanto,  muitas destas medidas são só um conjunto de intenções e acreditamos que muita “água vai correr” acerca deste tema. Até porque, na Alemanha estão a produzir o Diesel Renovável e o investigação e desenvolvimento para a indústria automóvel, da universidade britânica de Loughborough, está a desenvolver o sistema ACCT – Ammonia Creation and Conversion Technology e tem a capacidade de capturar as emissões de NOx em cerca de 98%.

Hamburgo proíbe

No entanto, já há algumas cidades que estão a proibir a circulação a carros diesel. Uma delas é a cidade de Hamburgo que avançou mesmo para a proibição do Diesel, tornando-se a primeira cidade da Alemanha a impedir a circulação de carros a gasóleo em algumas das suas estradas.

No entanto, só os veículos pesados que não possuam as mais recentes normas de emissões, é que estão impedidos. Estamos a falar da norma Euro 6. No entanto, a medida prevê a excepção para os transportes públicos, veículos camarários e residentes nas artérias afetadas pela limitação.

Se o efeito não for o desejado?

E se o efeito não for o desejado? Ou seja, se com todas estas medidas os gases de escapem não diminuirem e ao invés disso, aumentarem? Como é que vão reagir os mercados?

Estas são apenas algumas questões que se colocam em virtude de estar acontecer isso mesmo. Ou seja, os gases NOx estão a diminuir por força da redução das vendas de veículos equipados com motor diesel e as emissões de gases de escape estão a aumentar em vez de diminuirem.

Para se ter uma ideia, no último ano, a média de emissões de dióxido de carbono dos principais construtores europeus subiu 113,8 g/km. Face aos dados apresentados em 2016, o valor subiu em 1 grama. Sendo que os objectivos para o mercado europeu até 2021 é de 95 g/km. O que, mesmo cortando os carros diesel da equação, o valor não vai ficar nem perto dos valores propostos.

Inicialmente, o sector automóvel começou por desenvolver os automóveis híbridos. Depois vieram os carros eléctricos e agora já se fala nos veículos equipados com motores a hidrogénio.

Acreditamos que o futuro passa por termos carros equipados com motores mais verdes e com recurso a energias renováveis. Mas, há que ter muito cuidado, pois o sector automóvel é um dos principais motores das economias mundiais.