Sinistros. Companhias de seguros são beneficiadas pelos peritos

Grave é o facto de os Peritos terem pouca ou nenhuma formação e beneficiarem seguradoras na análise dos acidentes

Nos sinistros as Companhias de seguros são beneficiadas pelos peritos

Sinistros. Companhias de seguros são beneficiadas pelos peritos. Grave é o facto de os Peritos terem pouca ou nenhuma formação e beneficiarem seguradoras na análise dos acidentes.

Ser vítima de um sinistro, seja ele automóvel ou outro, já é penalizador que chegue. Mas, ser prejudicado por uma peritagem efetuada por peritos que não têm formação, e que por falta dessa formação, acabam por beneficiar os interesses das Companhias de Seguros, é bem mais penalizador para os lesados.

Para o Automoveis-Online, esta notícia, avançada pelos mais diversos órgão de Comunicação Social, em especial o Jornal de Notícias e o Sábado, não é novidade nenhuma. Aliás, sabendo que a probabilidade de isto acontecer a equipa de redação do Automoveis-Online escreveu diversos artigos que visam alertar os leitores para os meandros da resolução de sinistros. Neste caso, sinistro automóvel.

Entre esses artigos chamamos a sua especial atenção para os seguintes artigos:

Estes são apenas alguns dos muitos artigos que a nossa equipa de redação produziu e partilhou gratuitamente consigo. Ao aceder ao nosso separador, Jurídica, terá acesso a muito mais informação que lhe poderá ser importante. A informação que produzimos e partilhamos é 100% gratuita e não prestamos assessoria jurídica. Se é assessoria jurídica que procura e precisa, o Automoveis-Online recomenda a contratação de um advogado.

Como já dissemos atrás, a partilha de informação é gratuita. A única coisa que pedimos aos nossos leitores é um gosto na nossa página de Facebook. Subscrevam a nossa newsletter e partilhem o Automoveis-Online com a vossa rede de amigos.

Câmara Nacional de Peritos Reguladores

A questão de que os peritos estão a beneficiar as companhias de seguros, não se prende com o facto de estes o fazerem com consciência de que o estão a fazer, se assim fosse, estes estariam a praticar um crime. O que está em causa é o facto de os peritos não terem a formação devida e por esse motivo podem estar a beneficiar as companhias de seguros, aquando a análise de sinistros.

Quem o diz é a Câmara Nacional de Peritos Reguladores, que teme que a independência das peritagens aos acidentes de viação esteja em causa devido à falta de formação dos peritos que analisam os sinistros, beneficiando as seguradoras e prejudicando os direitos dos lesados. A profissão de perito e regulador de sinistros não exige qualquer formação ou carteira profissional e nem sequer esta regulada por uma entidade autónoma.

Declarações de Rui de Almeida (Presidente CNPR) e Manuel da Silva Castro (Presidente CA)

Ao Jornal de Notícias, o presidente da CNPR, Rui de Almeida, e o presidente do Colégio Automóvel do mesmo organismo, Manuel da Silva Castro, defenderam a criação de uma entidade certificadora de competências, alegando que o Governo está a demorar a implementar a medida.Actualmente, qualquer pessoa, independentemente da sua competência ou perfil para o cargo, pode ser perito, bastando que as empresas de peritagens, a que a maioria das seguradoras recorre para lhes prestar serviços, ou a própria seguradora, decida contratá-los, com todos os constrangimentos que daí resultam, nomeadamente no que toca à independência“, explicou Silva Castro.

Os responsáveis esperam que o Governo atribua mais competências à CNPR, visto que actualmente esta “nada pode fazer, porque não está oficialmente regulamentada a sua competência para certificar os peritos e as empresas de peritagens são livres de contratarem quem querem e nas condições que querem”.  Os responsáveis recordam que as seguradoras estão livres de recorrer a quem lhes garanta maior benefício económico e que, tal situação, coloca os direitos dos segurados em causa.

Fonte: Sábado