LEAF4Trees. O projecto da Nissan que planta 180 mil árvores

Pinhal do Rei vai receber do programa 180 mil novas árvores

LEAF4Trees. O projecto da Nissan que planta 180 mil árvores

LEAF4Trees. O projecto da Nissan que planta 180 mil árvores. Pinhal do Rei vai receber do programa 180 mil novas árvores.

Foi em Lisboa que o protocolo foi assinado entre a Nissan Portugal e o ICNF. Tendo como objectivo a reflorestação dessa área com a plantação de 180 mil novas árvores.

O projecto LEAF4Trees duplicará o impacto ambiental positivo dos clientes nacionais de automóveis 100% elétricos da Nissan. Uma vez que, ao circularem durante um ano, evitam a emissão de mais de duas mil toneladas de CO2.

Os clientes da Nissan, ao utilizarem normalmente os seus veículos 100% elétricos estão ajudar à reflorestação do Centro de Portugal. Com o uso de carros Zero Emissões consegue-se reduzir a emissão de CO2 em mais de duas mil toneladas, por ano. Tratando-se assim de um benefício para a floresta nacional e que a Nissan Portugal vai duplicar no âmbito do projeto LEAF4Trees.

Projecto LEAF4Trees

Iniciativa promovida pela Nissan surge na sequência de um desafio lançado pelo Turismo do Centro de Portugal. A iniciativa LEAF4Trees conta com a parceria do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas. Em conjunto as três entidades prevêem plantar cerca de 180.000 árvores na Mata Nacional do Pinhal de Leiria.

O protocolo entre a Nissan Portugal e o ICNF foi assinado em Lisboa. Mas, contou também com o apoio da Secretaria de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural.

Declarações de Antonio Melica, Diretor Geral da Nissan em Portugal

«O programa LEAF4Trees é um exemplo de como a Mobilidade Inteligente da Nissan. E, que levará a nossa liderança e experiência na mobilidade elétrica para o próximo nível. Conseguindo assim, criar um Ecossistema Elétrico que muda profundamente a forma como conduzimos e como vivemos, tornando a vida de todos mais sustentável e emocionante», salienta Antonio Melica, Diretor Geral da Nissan em Portugal.

Declarações do Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas

Na perspetiva do Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas, «o projeto LEAF4Trees é uma iniciativa duplamente positiva, uma vez que, para além de contribuir para promover a diminuição da emissão de gases com efeito de estufa, apoiando a plantação de novas árvores, contribui igualmente para aumentar a fixação de carbono com impacto positivo na mitigação das alterações climáticas».

Para o Secretário de Estado, o envolvimento de empresas de outros setores na promoção e desenvolvimento da floresta é «um importante sinal do seu empenhamento em termos de responsabilidade ambiental e social. Bem como uma forma positiva de olhar para a floresta. Importa que todos saibam olhar para a floresta enquanto componente relevante da economia nacional. Nem que para isso, seja necessário mobilizar recursos financeiros e estabelecer uma nova relação com a produção florestal», sublinhou ainda Miguel Freitas.

Declarações de Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal

Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, afirma que «desde a primeira hora que a Nissan Portugal apadrinhou a nossa ideia e desafio. O projeto LEAF4Trees pode servir de modelo como ação de reflorestação para o Centro do país, depois dos incêndios que, em 2017, atingiram a região. Para o Turismo Centro de Portugal, a ideia constitui motivo de justificado orgulho e claro que esse sentimento é extensível à parceria estabelecida com a Nissan, um dos maiores ‘players’ mundiais do sector automóvel. Para o Turismo Centro de Portugal é uma honra a Nissan fazer parte deste projeto de turismo responsável. Não apenas pela ajuda e pelo exemplo que dá, mas também por ajudar a reforçar a notoriedade da região».

LEAF4Trees em detalhe

Os LEAF e e-NV200 podem, se os seus proprietários assim o entenderem, conectar-se ao centro de dados mundial da Nissan. Função que permite a partilha de informações relativas ao número de quilómetros percorridos e energia consumida. Podem também receber informação sobre a localização de novos postos de carga, bem como o seu estado de operacionalidade e ocupação dos postos. Informações disponíveis desde que os operadores da rede disponibilizem essas informações.

Esta conectividade dos Nissan LEAF e e-NV200 permite também o acesso pelos proprietários a funcionalidades dos veículos a partir do seu telemóvel, tablet ou computador.

Em Portugal, 47% dos Nissan LEAF e e-NV200 atualmente em circulação, estão conectados à central da Nissan.

20 milhões de quilómetros percorridos em Portugal no último ano

Com base no número de quilómetros percorridos e extrapolando esta informação para o total de automóveis Nissan 100% elétricos em circulação em Portugal, conclui-se que os quilómetros percorridos, sem emissões de CO2, pelos Nissan LEAF e e-NV200, em Portugal, foi de cerca de 20 milhões de quilómetros. Dados considerados para o período desde abril de 2017 até março de 2018 (ano fiscal da Nissan).

Este número representa uma não emissão de cerca duas mil toneladas de CO2. Resultado obtido com base nas emissões médias da Nissan em Portugal em 2017, de 103gr/km (dados oficiais ACAP). Ou seja, os zero emissões da Nissan que circulam atualmente em Portugal têm, anualmente, um impacto positivo sobre o Ambiente. O equivalente ao “trabalho”, durante esse mesmo ano, de 150 mil árvores.

Proposta do Projecto LEAF4Trees

Dependendo dos quilómetros que os clientes dos Nissan LEAF e e-NV200 ainda vão percorrer até 30 de junho deste ano – data fixada para o fecho do cálculo impacto do programa LEAF4Trees – o número de árvores a plantar pela Nissan e pelos seus parceiros no Pinhal de Leiria deverá situar-se perto das 180 mil.

###

Sobre o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas

O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I.P. é um instituto público que tem como principal missão propor, acompanhar e assegurar a execução das políticas de conservação da natureza e das florestas.

Entre os seus objetivos, está a conservação, a utilização sustentável, a valorização, a fruição e o reconhecimento público do património natural. Promovendo assim, o desenvolvimento sustentável dos espaços florestais e dos recursos associados. Fomentar a competitividade das fileiras florestais, assegurar a prevenção estrutural no quadro do planeamento e atuação concertados no domínio da defesa da floresta e dos recursos cinegéticos e aquícolas das águas interiores e outros diretamente associados à floresta e às atividades silvícolas são as suas principais vertentes de atuação.

Sobre o Turismo Centro de Portugal

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa.

É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias – sem esquecer a gastronomia e os vinhos de eleição.