Vai comprar carro usado? Temos excelentes dicas para si

Está a pensar comprar automóvel semi-novo ou usado? Então estes conselhos são excelentes para que faça o melhor negócio

Vai comprar carro usado? Temos excelentes dicas para si

Vai comprar carro usado? Está a pensar comprar automóvel semi-novo ou usado? Então estes conselhos são excelentes para que faça o melhor negócio.

O processo de compra de um automóvel usado ou até semi-novo é sempre complicado e todo o cuidado é pouco. A ideia deste artigo é fornecer as melhores dicas para que possa fazer um bom negócio sem correr riscos.

Uma das principais dicas é a correcta definição dos filtros mais importantes para si. Ou seja, se as variáveis mais importantes são o preço, combustível e tipo de utilização ou se é o formato do carro, o ano ou os quilómetros que o veículo tem.

Factores como, o carro é só para si ou vai ter de transportar outras pessoas? Essas pessoas são novas ou idosas? O carro é para trabalho ou passeio? Vai ter de transportar mercadorias e vai fazer muitos quilómetros?

Bom, para facilitar o processo de análise vamos apenas abordar cinco das muitas variáveis que se podem considerar na hora de comprar um carro.

Preço

Vamos começar pela variável mais fácil de definir, o preço. Quando começa a sua pesquisa deve definir os valores mínimos e máximos para baliza os preços. Definir um valor que pretende investir num veículo e depois dentro do intervalo definido escolher o carro que preenche os outros requisitos.

Tipo de utilização

O tipo de utilização que pretende dar ao seu veículo é extremamente importante para determinar o tipo de veículo a comprar. Por isso, é importante saber se quer um carro para longas ou curtas distâncias? Se é para uma condução mais citadina ou mais de auto-estrada? A correcta definição desta variável vai ajudá-lo a escolher o carro que melhor cumprirá esses requisitos.

Motor

Depois de correctamente definido o ponto anterior, o próximo passo é escolher qual a motorização que melhor se adequa a esse tipo de utilização. Ou seja, vai poder, dentro das variáveis anteriores, escolher um carro equipado com motor a gasolina, diesel, GPL ou eléctrico.

Damos-lhe o seguinte exemplo: Se a utilização que vai dar ao seu veículo representar uma média de 15 kms diários, não se justifica a compra de um veículo a gasóleo.

Manutenção

Neste capítulo adicionamos a velha máxima da Lei do uso e do não uso. Ou seja, se usar de mais tem muito desgaste, se não usar tem manutenção por falta de uso.

Em primeiro lugar tem de perceber se o uso que vai dar ao carro é intensivo ou não. Com isso vai perceber se vai ter de fazer muitas manutenções ou não. O carro sofre manutenção quando é muito utilizado, mas, quando não é utilizado, muitas peças acabam por avariar precisamente por falta de utilização. São o caso das borrachas, anilhas e vedantes/retentores.

Depois, existem carros em que os espaços entre manutenções são mais alargados que outros. Pergunte ao vendedor qual é o plano de manutenções definido pelo fabricante e use sempre material de origem nessas manutenções.

Tipo de carro

O tipo de carro? Estamos a falar no formato, se é um carro com estrutura de mono-volume, grande familiar, pequeno familiar ou citadino. É sobre isso que este ponto fala.

Exemplo: Se o seu caso é o de uma família grande, o melhor é comprar um mono-volume. No entanto, se o carro é só para si e não tem perspectivas de ver o seu agregado aumentado, então o ideal seria a aquisição de um pequeno citadino.