Passadeiras 3D fazem condutores abrandar

Passadeiras 3D. Podem ser uma ilusão de ótica, mas fazem os condutores abrandar

Passadeiras 3D fazem condutores abrandar

Passadeiras 3D fazem condutores abrandar. As passadeiras 3D criam ilusão de ótica, mas fazem os condutores reduzir a velocidade.

Foi junto ao Colégio Novo da Maia, em Milheirós, que a primeira de várias passadeiras 3D da Maia foi pintada. Sabe-se já que a próxima será colocada perto da nova Cidade Desportiva, no centro da cidade.

O conceito de passadeira 3D para travessia de pões surgiu no Japão. Posteriormente foi implementado em Ísafjorour, na Islândia e agora, vai começar a ser visto em Portugal. A Maia, do Distrito do Porto é a primeira cidade e ter este tipo de passadeiras para a travessia de pões.

Post Facebook Passadeiras 3D para Travessia de Pões na Maia


A técnica consiste em fazer uma pintura no chão onde as riscas brancas aparentem ter relevo. Condição que, de acordo com estudos elaborados, faz com que haja redução da velocidade dos condutores.

Estas passadeiras 3D causam um efeito óptico que funciona a uma certa distância e durante breves segundos. Este efeito provoca no condutor um efeito que o obriga de forma natural a um abrandamento suave e não uma travagem repentina.

Declarações do presidente da câmara, António Silva Tiago

O presidente da câmara, António Silva Tiago disse à Agência Lusa, “Trata-se de uma solução simples, quase um ‘ovo de Colombo’, na qual vemos potencialidades no incremento da segurança rodoviária, particularmente na defesa dos peões. Por isso esta solução ficará em teste e se a sua eficácia der provas no terreno eventualmente passará a ser usada noutros locais do concelho”.