Onde é que isto vai parar? Estratégia do Governo para aplicação de mais portagens em auto-estradas

Onde é que isto vai parar? Estratégia do Governo para aplicação de mais portagens em auto-estradas

A notícia foi divulgada ontem pelo canal de televisão TVI e pelo Diário Económico e é sem dúvida a notícia que vai fazer machete nos mais diversos suportes de comunicação de hoje, principalmente por se tratar de um assunto polémico. Pois, o Governo planeia introduzir 15 novos pórticos de cobrança automática de portagens em auto-estradas nacionais.

A notícia que foi avançada pela canal de televisão TVI e por outros órgão de comunicação explica também que parte do roteiro do Governo de Pedro Passos Coelho para a redução de encargos com parcerias público-privadas rodoviárias passa por introduzir mais 15 pórticos de cobrança automática em auto-estradas do país, uma medida que consta de um documento remetido há dois meses à missão do Fundo Monetário Internacional, do Banco Central Europeu e da Comissão Europeia, mas não só, o governo também comunicou à “Troika” durante a sexta avaliação do resgate financeiro.

As vias que vão sofrer a introdução de mais pórticos, são novamente as antigas SCUTS, do Norte Litoral, Costa de Prata e Grande Porto.

A contestação fez-se sentir de imediato pelo senhor Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, que acusa o Executivo de querer pôr em marcha “um ataque colossal à economia do Alto Minho”. E, a Comissão de Utentes da A28 já está a ponderar voltar às acções de protesto.

O Executivo, adianta ao Diário Económico, estimar arrecadar receitas adicionais de 47 a 70 milhões de euros por ano.

Então o que muda?

Na antiga SCUT do Norte Litoral, que é gerida pela espanhola Ferrovial, dos actuais quatro pórticos darão lugar a 11. Assim, os novos pontos de cobrança vão ser distribuídos entre Viana do Castelo e Ponte de Lima (três pórticos), entre o Porto e Viana do Castelo (dois) e entre Viana do Castelo e Caminha (dois).

Na SCUT da Costa de Prata, que é explorada pela Ascendi, vai ter três novos pórticos que serão instalados entre Miramar e Maceda e entre Aveiro e a Barra.

Para a antiga SCUT do Grande Porto, está previsto a introdução de um novo pórtico entre a Estrada Nacional 106 e Lousada. Na A42, também gerida pelo mesmo concessionário, vai haver cobrança de portagens no troço de ligação entre Longra e Felgueiras.

Para terminar, vai ser incluído um pórtico na A3 entre Porto e Maia.

Para a região sul, está previsto a introdução de dois novos pórticos de cobrança na concessão da Grande Lisboa, gerida pela concessionária Ascendi – na A16, entre Alcabideche e Linhó e entre Ranholas e Lourel.

Booking.com
  • Jojo

    É a loucura.. é o primeiro comentário que me ocorre.. onde isto vai parar, por ex., a scut Norte Litoral Viana – Caminha tem o limite de velocidade a 100Km/h, e com radares moveis frequentes para caça à multa, a estrada é subir e descer montanhas, não ha cá tuneis.. a scut tem saídas para o meio do monte e “acaba” mal acabada numa Nacional em que é preciso continuar na nacional durante Kms para chegar a algum lado.. e vão cobrar numa estrada destas.. a cobrar, ao menos que seja em auto-estradas..
    Filhos da ::::::::::