Novos Motores de seis cilindros Mercedes AMG

4 razões pelas quais a Mercedes-AMG nos emocionará com seus novos motores de seis cilindros online

Novos Motores de seis cilindros Mercedes AMG. 4 razões pelas quais a Mercedes-AMG nos emocionará com seus novos motores de seis cilindros online.

Começo por dizer que perante tal anúncio estou dividido. A Mercedes-Benz acaba de apresentar os novos motores da sua gama desportiva. Importante porque será chamada a acompanhar no presente e no futuro, os seus veículos de alto desempenho, os Mercedes-AMG.

O Mercedes-AMG CLS 53 e E 53 significarão grandes mudanças e a chegada de tecnologias realmente promissoras. Estou dividido pelo facto de que os novos motores de seis cilindros em linha, turbocompressor, compressor elétrico e o sistema híbrido significarão o fim  do V8. Embora esse não seja o objetivo inicial.

Sinceramente tenho muita dificuldade em associar a imagem de um AMG com algo que não seja um V8. Mesmo assim, acho que existe 4 boas razões para que se possa sentir entusiasmado com os novos motores de seis cilindros da Mercedes-AMG .

1. Instalações eléctricas de 48 volts

Uma das novidades mais importantes será o uso de instalações elétricas de 48 volts. Para estes novos Mercedes-AMG CLS 53 e E 53, esta tecnologia significará a chegada de sistemas elétricos avançados. Tais como o compressor eléctrico e um motor de arranque que pode usar sua energia para acompanhar o motor de combustão interna, ou para recuperar a energia funcionando como um alternador.

No futuro, estas instalações eléctricas de 48 volts vão permitir o uso de sistemas de suspensão muito mais avançados e tecnologias realmente avançadas que a priori parecerão surpreendentes para nós. O interessante é que esta tecnologia em breve alcançará modelos mais modestos e estará presente em mais e mais carros. Provavelmente é uma das chaves da nova gama compacta da Mercedes-Benz, que estreará com o novo Mercedes Classe A.
A instalação eléctrica de 48 volts vai abrir uma grande variedade de possibilidades, que vão para além do compressor eléctrico e micro hibridação.

Motor V6 AMG

Motor V6 AMG

2. Hibridação dos AMG

É provável que a hibridação seja o único futuro dos carros desportivos de alto desempenho.

A Mercedes-Benz tem sido a marca que mais apostou em motores híbridos na gama mais desportiva. Nomeadamente na sua gama AMG. Mas podemos dizer que os Audi S e o RS, a BMW com o M, também seguirão esta orientação.

A Mercedes-AMG optou por uma solução na qual o motor de combustão interna continuará a ser o principal responsável pelo desempenho do carro. Mas o uso de um motor de 16 kW não só permite aumentar a potência entregue, em certas circunstâncias, em 22 HP, mas acima de tudo para ter um impulso extra sem qualquer atraso.
Esta idéia do sistema híbrido proposto pela Mercedes-AMG, consegue despertar os nossos sentidos e desejosos em experimenta-lo.

Mercedes-AMG C43 V6

Mercedes-AMG C43 V6

3. A novidade AMG, o compressor eléctrico

O compressor eléctrico é talvez a novidade mais excitante e interessante destes novos Mercedes-AMG E 53 e CLS 53.

Nos últimos anos vamos vendo cada vez mais carros equipados com motores cada vez mais pequenos. A responsabilidade é o downsizing que tornou os motores cada vez mais dependentes do turbo.

O turbo, por sua natureza, e a necessidade de atingir uma certa pressão dos gases de escape para alcançar a rotação da turbina estão sempre sujeitos a um atraso. Para se minimizar esse atraso, usamos turbos de diferentes tamanhos, com turbinas de baixa inércia que começam a trabalhar com menor pressão dos gases de escape e soluções técnicas, como encurtar o caminho do gás de escape ou modificar as condutas para aumentar a pressão, ou mesmo para variar a geometria da turbina. No entanto, nenhuma tecnologia é tão eficiente quanto o compressor eléctrico para obtê-lo.

O compressor eléctrico é capaz de eliminar praticamente o atraso sobrecarregado do motor com um sistema que, não depende da pressão dos gases de escape; gire imediatamente a turbina e tem um consumo de energia muito reduzido, devido à sua natureza elétrica.

Compressor eléctrico AMG

4. Regresso aos seis cilindros na linha

O facto de que esses motores têm maior probabilidade de acabar com a maioria dos V8s na gama Mercedes-AMG é um aspecto negativo e emocionante. Excitante porque a Mercedes-Benz retorna aos motores de seis cilindros na linha e retorna em estilo.

A oferta de motores de seis cilindros será alimentada por blocos adaptados a estratégias muito diferentes, a partir do refinamento de um sedan de luxo, ou a necessidade de um ótimo par SUV, para a força o espirito desportivo que se espera de um Mercedes -AMG. Bem como a eficiência de híbridos plug-in e alto desempenho, em que o motor elétrico desempenha um papel ainda mais importante.

Estes Mercedes-AMG CLS 53 e E 53 acelerarão de 0 a 100 km / h em 4,5 e 4,4 segundos respectivamente e alcançarão uma velocidade máxima limitada eletronicamente a 270 km / h.