Já está! Os Radares na VCI Já estão a funcionar

Saiba onde se encontram os radares de controlo de velocidade

Radares na VCI ligados

Há cerca de três dias, disse-mos que os Radares da VCI iam entrar em funcionamento, só não sabíamos quando. Hoje, segundo noticia publicada pelo Jornal de Notícias, diz que, a Estradas de Portugal, anunciam a entrada em funcionamento do sistema de detecção e aviso de velocidade, instalado nos quatro pórticos existentes na Via de Cintura Interna, no Porto, hoje.

No entanto, por agora ninguém será multado por excesso de velocidade, com a excepção de as autoridades policiais possuírem outros meios para o efeito.

Por agora, os radares de controlo de velocidade vão unicamente desempenhar um papel dissuasor, ou seja, o único que cabe aos equipamentos (instalados em 2002 e 2003): se um veículo se aproximar a mais de 90 km/h, os grandes painéis luminosos, indicando esse limite de velocidade, acender-se-ão, como antes sucedia.

Tal como foi referido pelo JN, desde que a VCI deixou de estar sob a alçada da Câmara, existe uma indefinição relativamente à entidade a que deve levantar os autos de contra-ordenarão para entregar à Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (sucessora da Direcção-Geral de Viação) a que caberá a instrução dos processos.

Concluindo, todo o sistema está pronto a funcionar, a partir dos quatro pórticos (dois em cada sentido, três na Prelada e um nas Antas), um sistema de sancionamento dos automobilistas prevaricadores. Mas falta ainda resolver muita coisa. A Câmara diz não estar envolvida neste processo, agora, e a PSP declina comentar.

Booking.com
  • Jorge

    Isto é uma idiotice perfeita que só serve para gastar dinheiro ao erário público e criar maus vícios aos condutores.
    É claro que não ignoro que também haja por detrás destas decisões fenómenos de rent seeking a vários níveis, mas isso é tema para as Polícias de Investigação e para a Procuradoria Geral da República caso esteja interessada em cumprir a sua função…
    Pobres dos incautos, esses sim são as verdadeiras vítimas, quer daqueles que sabendo dos radares travam nos lugares adequados e sem pré-aviso e dos que não sabendo pagam duro por irem até só a mais 1 Km/hr do permitido.