Escandaloso! BMW nega que as falhas no motor N47 sejam derivadas a defeito de fabrico

Escandaloso! BMW nega que as falhas no motor N47 sejam derivadas a defeito de fabrico

No ano passado, os jornalistas da Watchdog, divisão da BBC, ouviu inúmeros casos de falha total do motor do BMW Série 1, Série 3 e Série 5 veículos construídos entre 2007 e 2009.

Ao que tudo indica, a causa dessas falhas totais estão relacionadas com um atraso nas correntes de comando do motor, também conhecidas por correias de distribuição. Estas, acabavam por quebram ou agarrar de forma bastante anormal e fazem com que o motor fique descomandado e por sua vez parado. Nos casos mais graves, os motores chegam mesmo agarrar.

Elos da corrente de distribuição são responsáveis por todas as peças móveis do motor, são responsáveis por ligar essas peças e fazer com que trabalhem em conjunto, com o objectivo de fazer o carro andar. Todas essas peças têm de trabalhar na mais perfeita harmonia. O posicionamento do elo da corrente de distribuição no motor N47 está escondido na parte de trás, que, segundo os engenheiros é uma parte do motor, que é suposto durar a vida útil do carro e, por esse motivo, nunca é alvo de revisão. Mas, se a corrente de distribuição partir, ela irá provocar um dano muito grave no motor e isso poderá acontecer sem qualquer tipo de aviso. Se acontecer uma situação destas, o motor do veículo ficara seriamente comprometido e não é nada fácil de resolver.

No mínimo, os utilizadores terão de proceder à substituição da corrente de distribuição, mas, o mais provável é que tenham mesmo de colocar um motor novo. Sendo a intervenção mais barata ou a mais dispendiosa, os valores auxiliam entre £ 500 e £ 8000.

São muitos os relatos e histórias que mostram que algo de errado se passa com estes motores BMW e que a mesma está a dar um seguimento incorrecto junto dos seus consumidores.

A história de Dan Greenwood, que comprou um BMW Série 3 320D em 2011. Embora tenha feito cerca de 100 mil km, conta com uma folha de serviços na BMW bastante completa. Embora seja conhecedor de automóveis, comprou um BMW porque a marca lhe dá a garantia de qualidade e de um veículo confiável.

Enquanto circulava no meio do trânsito lento com as suas duas filhas, Dan Greenwood viu o motor do seu BMW parar sem qualquer tipo de informação, isto é, aviso prévio. O seu BMW foi rebocado para um concessionário da marca e que depois do diagnóstico, recebeu a notícia de que o seu motor teria de ser reconstruído e que o custo dessa intervenção seria £ 2.000.

O motivo da avaria foi, a correia de distribuição tinha quebrado. Sr. Greenwood explicou: “Eu fiquei chocado, o carro já não tem garantia, uma vez que tem 5 anos de idade e aquilo que parecia uma simples falha, vai custar alguns milhares de libras.”.

Não se trata de uma ocorrência incomum

Anthony Staples e seu colega, estavam a dirigir um M4 a alta velocidade quando, sem qualquer tipo de aviso o motor simplesmente começou a reduzir a velocidade, acabando por perder toda a potência e foram obrigados a desviar o seu M4 para fora da auto-estrada para uma zona de escape. Segundo descrição de Anthony, “Nada do motor, não há direcção hidráulica. Tudo parece ter ido embora. Foi muito assustador. ”

O carro foi levado para uma oficina local que diagnosticou, rotura no motor, a causa foi a quebra da correia de distribuição e que os danos causados, exigiam uma reconstrução do motor que custa em média £ 3.000.

O senhor Staples disse, ‘eles disseram minha corrente de distribuição tinha quebrado e eu pensei nos prováveis danos, como danos nas válvulas, provavelmente danificadas, árvores de cames quebrada. Pode até ser necessário a substituição do motor. Eu estava tipo “oh meu deus” o que eu vou fazer agora? ”

Ciente do problema

Estando cientes do problema, a BMW tem estado a oferecer aquilo que são conhecidos por “gestos de boa vontade”, para com alguns dos custos de reparação da correia de distribuição.

Mas, nem todos têm direito a essa ajuda, isto porque a BMW só está a ter essa postura para com os clientes que têm mantido, cumprido e realizado o plano de manutenções ma BMW e nos agentes oficiais BMW.

Quer no caso de senhor Staples, quer no caso do Sr. Greenwood, BMW recusou-se a contribuir com ajuda para minimizar os custos do reparação, isto porque ambos se recusaram a utilizar os serviços de uma oficina oficial da BMW. Isto porque, os valores apresentados para a reparação eram muito elevados e o senhor Staples e o Sr. Greenwood, não tiveram outra solução que aceitar a reparação numa oficia que lhes deu uma cotação mais baixa.

Quando a correia de distribuição do BMW Série1 do senhor Barry Ireland’s partiu, ele viu uma parte dos custos serem suportados pela BMW porque ele usou uma garagem aprovada da BMW. Mas, mesmo o facto de a BMW ter suportado parte dos custos, não impediu que Barry tivesse de pagar uma despesa de £ 5.000 para peças e mão-de-obra. Para os proprietários como os senhores Staples Greenwood, foram deixados de fora deste programa de apoio.

Foram mesmo muitos os casos em que os consumidores tiveram que ficar com o prejuízo causado por um defeito de fabrico.

Peter Devlin, tinha que fazer face a um custo total de £ 4.476 para a reconstrução do motor no seu BMW 5-Series . Já Roger Walkden teve que pagar mais de £ 4.000 para ver o seu BMW 3 Series de volta na estrada.

Este problema não afecta só os carro que têm mais de 100 mil km, os jornalistas da Watchdog, registaram o relato de um motorista que teve este problema aos 26.000 km.

John Dabek da Principal Associação de Engenharia Forense, diz que está preocupado que haja uma falha de projecto de fabricação com o motor N47. Dabek explica que, ao colocar a corrente de distribuição na parte de trás do motor, o que significa que o acesso requer a remoção total do motor e que a BMW espera que a corrente de distribuição permaneça intacta durante o tempo de vida do veículo. Como tal, a BMW parte do pressuposto que a a correia de distribuição não falhe, mas, tendo em conta que falha, a BMW deveria assumir toda a responsabilidade pelos danos causados.

Isto posto, a pergunta que impera é, tendo em conta o número crescente de casos, que postura vai a BMW adoptar?

Resposta da empresa

Para o Reino-Unido, a BMW oferece uma garantia total de três anos, só para carros novos. Fora deste período de garantia, a BMW entende que não existe qualquer obrigação de ajudar nos custos de reparação. No entanto, a BMW opera uma política de boa vontade e vai considerar uma ajuda financeira, analisando caso a caso. Isto porque, nem todos vão receber essa ajuda.

Rever os casos de clientes mencionados, as circunstâncias de cada um varia muito, assim como a resposta da BMW. Onde ocorreu uma falha em um veículo com quilometragem relativamente baixa, o que foi atendido dentro da rede BMW, a empresa cobriu a maior parte do reparo de boa vontade, apesar de estar fora do período de garantia.

Veículos mais antigos, que não tenham sido mantidos ou reparados por técnicos autorizados pela BMW, onde não pode haver certeza quanto à qualidade do trabalho realizado, ou se as peças são ou não genuínas da BMW e não foram usados ​​normalmente, não são cobertas. A utilização de peças não originais e que por essa razão não correspondem às especificações BMW, podem danificar outros componentes no carro ou prejudicar o desempenho de seus sistemas vitais. Enquanto nós compreendemos a decepção que este terá causado, não podemos fornecer uma garantia por tempo indeterminado contra o motor ou falha de um componente, já que nenhum fabricante pode.

BMW está empenhada em garantir a melhor satisfação do cliente e toma todas as preocupações dos clientes muito a sério. Podem ser muitos os sinais e sintomas, desde um ruído invulgar no motor ou até uma falha mais grave é necessária informação adicional, antes de se puder tirar qualquer tipo de conclusão.

Caso algum dos consumidores esteja preocupado com seu carro, mesmo que siga o plano de manutenções da marca deverá chamar BMW Group UK directamente 08000 93 56 56, onde a BMW ficará muito contente em poder aconselhá-los.

As linhas estarão abertas 09h00 – 18:00 durante a semana.

No caso do mercado Português, deverá solicitar ajuda à BMW Portugal, BMW Group Portugal, Lagoas Park, Ed. 11 – 2º Piso, Porto Salvo 2740-244, Portugal ou através do número 808 200 807.

Existe uma petição online que já foi enviada para Norbert Reithofer, CEO da BMW Group, onde já foram colhidas mais de 4000 mil assinaturas.