CUPRA Leon. Um automóvel de competição impresso em 3D

CUPRA aposta na impressão 3D no desenvolvimento do novo Leon Competição

CUPRA Leon. Um automóvel de competição impresso em 3D

CUPRA Leon. Um automóvel de competição impresso em 3D. CUPRA aposta na impressão 3D no desenvolvimento do novo Leon Competição.

À primeira vista parece um espelho retrovisor normal, mas não é. É uma peça impressa em 3D. Um sistema que a CUPRA começou a implementar no desenvolvimento do novo Leon Competição em colaboração com a HP. Maior agilidade, eficiência e flexibilidade são as vantagens de um sistema que veio revolucionar o desenvolvimento dos automóveis. Estes são os seus pontos-chave.

  • Peças Impressas

“Para o novo CUPRA Leon Competição, modelámos o módulo do controlo central do volante, a saída de ar do capô, o espelho retrovisor e as entradas de refrigeração para os travões e água”, afirma Xavi Serra, responsável de desenvolvimento técnico da CUPRA Racing. Estas peças foram produzidas com a tecnologia de impressão 3D HP Jet Fusion 5200 e fizeram parte dos exigentes testes de desenvolvimento do novo modelo de competição.

  • Mais eficiência, mais agilidade

As vantagens desta tecnologia são muitas. “O principal objetivo é ter muitas peças num curto espaço de tempo. Podemos testar uma grande variedade de desenhos em pouco tempo. Além disso, como o desenvolvimento do automóvel é feito agora em paralelo, esta tecnologia permite-nos reagir rapidamente a quaisquer alterações que ocorram no processo de design”, diz Xavi Serra.

O trabalho com a CUPRA demonstra o poder da impressão 3D e da indústria digital, uma vez que está a mudar a maneira como o mundo projeta e fabrica”, afirma Virginia Palacios, diretora de desenvolvimento de sistemas de negociação de impressão 3D na HP.

Foto Galeria Cupra Leon

  • Peças 3D ao vento

Nas competições TCR, o espelho retrovisor é uma peça que, de acordo com as regras, deve ter a mesma forma que o veículo de série. Mas os engenheiros da CUPRA deram um passo mais à frente. “Pretendíamos juntar uma funcionalidade adicional, que era o arrefecimento do piloto. E, portanto, tivemos que projetar uma entrada de ar na zona de pressão máxima para obter este arrefecimento”, indica Xavi Serra. O local onde esses materiais são testados é o túnel de vento, onde as peças impressas em 3D são testadas da mesma maneira que as restantes. “Nestas instalações, quanto mais variedade de peças pudermos experimentar, melhor. Permitindo-nos avançar muito mais rápido”.

  • E testado na pista

Sendo um automóvel de competição, a fase final do desenvolvimento só pode ser realizada num local: nos circuitos. Especificamente, o Leon Competição, com as suas peças impressas em 3D, foi levado ao limite na pista de Portimão (Portugal). “Os resultados foram muito bons e alguns até surpreendentes, porque queríamos levar o material até ao limite”, afirma o engenheiro da CUPRA.

  • Um futuro de impressão

“A impressão 3D será um ponto de viragem na indústria automóvel, pois permite acelerar prazos e a tecnologia 3D da HP ajuda os designers a criar peças que não poderiam ser produzidas com outras tecnologias”, afirma Virginia Palacios. “Esta tecnologia é e continuará a ser a chave em variados campos para fazer reais as ideias mais complexas”, conclui Xavi Serra.

O novo CUPRA Leon Competição já enfrenta a reta final em direção à grelha de partida. Será apresentado a 20 de fevereiro na inauguração da CUPRA Garage. Com ele, a CUPRA conseguiu, mais uma vez, inovar no mundo da competição, já que é o primeiro automóvel de corrida que pode ser reservado com antecedência.

...