Comparativo. Mercedes-Benz GLA 180d ou Audi Q2 1.6 TDI? Qual o melhor?

No sub-segmento dos familiares compactos com visual off-road, qual é o melhor?

Comparativo. Mercedes-Benz GLA 180d ou Audi Q2 1.6 TDI? Qual o melhor?

Comparativo. Mercedes-Benz GLA 180d ou Audi Q2 1.6 TDI? Qual o melhor? No sub-segmento dos familiares compactos com visual off-road, qual é o melhor?

Os veículos desta categoria centram-se essencialmente na componente estética. Mas, mesmo assim, estes veículos possuem algumas vantagens quando o condutor troca o asfalto para a terra. O que aqui importa perceber neste comparativo é, qual deles é o melhor? O Mercedes-Benz GLA 180d ou Audi Q2 1.6 TDI?

Pode fazer todo-o-terreno com estes veículos?

A resposta é claramente não. Este tipo de veículo não permite grandes aventuras. O máximo que se poderá fazer com um destes dois veículo é mesmo utilizar uma uma estrada de terra normal para aceder a uma praia, quinta entre outro tipo de locais.

No entanto, quer a Mercedes, quer a Audi, dedicaram-se mais ao veículo do que só a componente estética. Para além dos para-choques e abas de guarda-lamas em plástico sem tinta, ambas as marcas tiveram o cuidado de aumentar o curso das suspensões e a altura ao solo. Mas, seguramente que isso por si só, não é suficiente.

E o que é que vamos tentar perceber neste comparativo?

Neste comparativo, vamos tentar perceber qual dos dois se comporta melhor no ambiente off-road. Qual dos dois oferece melhores recursos para utilizar ambientes mais exigentes.

O Audi Q2 utiliza pneus Michelin Primacy. Pneus esses que não conferem grande vantagem para circular na terra. No entanto, a suspensão que o Audi Q2 usa consegue disfarçar com algum sucesso os altos e baixos, com um curso útil mais visível.

Já o Mercedes-Benz GLA é o que melhor se comporta. O GLA utiliza pneus Continental ContiSportContact5 SUV, que são de longe os que melhor se comportam em terra. Mas, a suspensão que o GLA usa é superior. Esta permite que o GLA ultrapasse sem problemas o piso irregular sem grandes problemas e consegue-o fazer mais depressa. Ainda dispõe de um sistema de tração apenas às rodas dianteiras e controlo de tração como única ajuda. Mas, ajuda.

Neste particular, o Audi Q2 dispõe de um modo off-road para o ESC. Mas, este sistema é fraco e a melhor opção era mesmo não insistir em caminhos mais difíceis e voltar ao alcatrão.

Voltando aos pneus do GLA, Continental ContiSportContact5 SUV, têm a largura 235. O que representa mais borracha em contacto com o solo, ou seja, mais aderência lateral e longitudinal. Factor que casa na perfeição com o chassis progressivo e previsível do GLA. Que por sua vez oferece bom comportamento em curva e agilidade, sobretudo quando se provoca a suspensão traseira independente.

A conjunção destes factores, conferem uma boa experiência de condução em estrada, rápido e boa dinâmica, transmite muita confiança.

O Mercedes-Benz GLA, apenas deixa a desejar no motor. Este, um diesel com 109 vc de potência revela limitações. Quer nas disponibilidade de potência a baixos regimes, quer quando se aproxima do red-line. A caixa tem seis velocidades e poderia ser mais suave e rápida.

O Audi Q2

Fazendo com Audi Q2  o mesmo percurso que foi utilizado no GLA, fica-se com a sensação de se estar a conduzir um automóvel mais baixo e mais pequeno. No entanto, nota positiva para a posição de condução.

Um dos problemas que conferem problemas de dinâmica ao Audi Q2 é a sua suspensão. Esta é muito alta, que por sua vez faz com que o carro adorne muito em curva.

Outra situação desagradável é o facto de o ESC entrar em modo de alerta máximo muito cedo, amarrando a frente ao chão promovendo um ataque na curva mais incisivo.

Por outro lado, se desligarmos o controlo de estabilidade, denota-se de imediato a fraca qualidade e fraca aderência dos pneumáticos.

Mecanicamente, o bloco utilizado pelo Audi Q2 é um 1.6 TDI de 116 cv. É muito suave, progressivo e silencioso. A caixa de velocidades também é suave. Em conjunção, facilitam bastante a condução e oferecem consumos muito bons.

Construção

O Audi Q2 é bem construído. Tal como já referido, a posição de condução é muito boa e o comando remoto do monitor central bastante ergonómico.

Apesar de ser mais pequeno, o Audi Q2 é bem desenhado, o que lhe confere excelente aproveitamento do espaço. Apesar de a mala ter piso nivelado com a boca de carga, esta não aproveita o imenso volume que fica debaixo.

A estética utilizada no Mercedes GLA, 180d confere-nos a sensação de que estamos na presença de um automóvel que pertence a um segmento acima.

Apesar de o acesso ao lugar do condutor implicar subir um pouco, a posição de condução é soberba. ,A posição de condução do GLA está muito bem integrada com o volante de três braços, o banco e alavanca da caixa.

Tal como já referido, a suspensão é um dos pontos fortes do GLA. Esta passa por cima de todo o tipo de piso com mais indiferença.

A visão periférica é melhor e à imagem da marca da estrela, o interior é claramente o mais requintado. No entanto, a consola central ainda apresenta muito botões, redundantes face aos conteúdos do monitor central e do seu comando rotativo e peca pelo facto de o ar condicionado ser manual.

Outro ponto fraco é o facto de o motor ser um pouco ruidoso e a caixa de velocidades ser pouco suave. O consumo de combustível é baixo. O GLA apresenta melhor espaço traseiro e maior capacidade de bagageira.

Conclusão

Em suma, o resultado deste comparativo auto, dita que o Mercedes-Benz GLA 180d é a melhor proposta este sub-segmento.

Foto galeria