Colocação de 30 Novos radares de velocidade em Lisboa!

Saiba onde se encontram os radares de controlo de velocidade

radares

Mais uma vez se vão gastar algumas centenas de milhares de euros com a colocação de radares para o controlo de velocidade.

Será uma tentativa de dissuadir os condutores ao excesso de velocidade? Ou, será uma forma de captar mais uns euros em multas, para os cofres do governo?

O número de radares a serem colocados nos centros urbanos são 30. Segundo o ministro dos Assuntos Parlamentares, Luís Marques Guedes, a medida visa o controlo de velocidade nos centros urbanos. Com esta medida pretende-se conseguir a devida redução de velocidade que é praticada nesses locais e assim, a diminuição da sinistralidade por atropelamento, que é só a maior causa de sinistralidade nos centros urbanos.

Nunca o fizemos anteriormente, isto é, opinar acerca de qualquer matéria que a equipa do Automoveis-online escreve, mas hoje vamos fazê-lo.

Na opinião do Automoveis-Online esta medida é no mínimo dúbia, até porque, são mais eficientes os semáforos com controlo de velocidade do que propriamente um radar que regista a velocidade máxima e que normalmente resulta em coima. E, esta do interesse do governo, pois trata-se de mais uma forma de rendimento do governo.

Esta é a nossa opinião acerca dos radares.

Por outro lado, em termos de investimento, se para os radares são necessários os 4 milhões de euros, os semáforos teriam seguramente um custo muito mais baixo. Apesar de termos contactado algumas empresas para apurar o valor ao certo e não foi possível a obtenção dessa informação. No entanto, apuramos um valor através de uma fonte junto de uma autarquia, que a colocação desses semáforos andará na ordem dos 15.000€ cada. Mas, aguardamos a confirmação do valor real e que oportunamente o iremos colocar neste mesmo artigo.

Isto posto, é preciso não esquecer que estes novos semáforos já vêem equipados com sistema de lâmpadas LED, que são mais eficientes.

A questão que o senhor Ministro invoca para o gasto de 4 milhões de euros num sistema de radares, parece-nos exagerado e nada eficiente sob o ponto de vista da dita prevenção.

Pois, se os veículos circularem com velocidade excessiva o sinal passa para vermelho e serão obrigados a parar. Permitindo assim, que os peões possam passar nas passadeiras com tranquilidade.

Na nossa opinião, não há necessidade de articular as cidades com ferramentas pensadas em punir quando se pode prevenir.

Continuando com a notícia, a compra dos 30 radares implica uma despesa de aproximadamente quatro milhões de euros, e esta foi já aprovada na quinta-feira (12 de Dezembro) pelo conselho de ministros.

Para quem ainda não sabe, o Automoveis-Online publicou um artigo que revela onde é que a PSP vai colocar os radares de velocidade para o mês de Dezembro.

Para além da justificação de que os radares são necessários para controlar o excesso de velocidade para diminuir a sinistralidade, o comunicado do conselho de ministros, refere que esta despesa é “necessária” para a concretização do Sistema Nacional de Controlo de Velocidade (SINCRO), para os anos de 2014 a 2017.

O comunicado diz que, “O SINCRO contribuirá para a promoção do cumprimento dos limites de velocidade legalmente estabelecidos, através de fiscalização, devidamente sinalizada, continua e automática da velocidade de cada veículo nos locais de controlo”.

E, segundo o Ministro da Administração Interna, Filipe lobo D’ávila, “Os 30 radares vão ser localizados em 50 pontos negros, dentro das localidades” e que os radares vão ser perceptíveis para todos os condutores.

Este sistema é autónomo e diferente dos sistemas das Estradas de Portugal e da Câmara Municipal de Lisboa.

“Não ficarão apenas em Lisboa”, acrescentou, adiantando que os locais em concreto estão ainda a ser apurados, mas que os novos 50 locais vão ser do conhecimento de todos os condutores.

Booking.com