Carro sem condutor, está para breve

Carro sem condutor, está para breve

Mais uma vez a Google a surpreender o mundo. Desta vez o projecto foi desenvolver um carro sem condutor.
Os responsáveis da Google que desenvolveram o carro sem condutor acreditam que este tipo de tecnologia, uma vez aplicada e massificada, poderá permitir salvar vidas humanas.

A Google já realizou 225.300 km de testes com automóveis que, através de sensores e câmaras, dispensam o condutor.

Os carros usados pela Google usam câmaras de vídeo montadas no tecto, sensores de radar e uma mira a laser, para conseguir perceber a presença de outros carros e obstáculos no trânsito, de acordo com o engenheiro de software Sebastian Thrun.

Por exemplo, o automóvel usado, um Toyota Prius equipado com este sistema, pode ir entregar uma pizza ao domicílio, sem ninguém no seu interior.

Enquanto não se percebe a eficiência total e sem erros do sistema, as experiencias realizadas, a Google  recorreu ao apoio de um motorista treinado, que acompanhou o veiculo durante os testes, para tomar o controlo do carros caso ocorre-se alguma falha.

O objectivo da Google com a implementação e massificação deste sistema é, reduzir os congestionamentos e o número de acidentes nas estradas.

No blog da Google, o engenheiro Thrun relata feitos alcançados durante a realização dos testes. Diz que o carro já rolou mais de 225 mil quilómetros, cruzou a icónica ponte Golden Gate, em San Francisco, andou pelas famosas ladeiras da cidade, entre escritórios da Google, e circulou à volta do lago Tahoe, sem sofrer acidentes. Contudo, o carro acabou por sofrer um pequeno embate, quando estava parado num semáforo.

Sebastian Thrun, professor de ciências da computação e engenharia electrónica na Universidade Stanford, explicou ainda no blog oficial da empresa que as rotas são planeadas e mapeadas por motoristas reais, e a polícia local é avisada com antecedência dos testes. “Este projecto ainda está em estágio experimental, mas a ideia é este transporte poder aparecer no futuro, graças aos avanços das ciências da computação”.

Booking.com