Milhões de carros a diesel vão ser impedidos de circular na Europa

Carros a diesel em risco de serem impedidos de circular na europa

Milhões de carros a diesel vão ser impedidos de circular na Europa

Milhões de carros a diesel vão ser impedidos de circular na Europa. Carros a diesel em risco de serem impedidos de circular na Europa.

Alguns dos milhões do carros diesel que não cumprem as normas foram vendidos em Portugal e não cumprirem as normas para as emissões de CO2 vão ser proibidos de circular em algumas cidades europeias.

Mas, ainda não há razão para alarme. Tendo em conta o prazo de vida de um automóvel diesel, a data para entrada em vigor da norma e os interesses económicos de muitos países europeus são factores suficientes para não se entrar em pânico.

Mas, mesmo assim existe alternativa para quem tenha comprado um veículo que não cumpra as normas ambientais e pretenda viajar para fora de Portugal. Por exemplo alugar um veículo que cumpra as normas.

Agora, o problema é sério. Principalmente para quem gosta de pegar no seu carro e aventurar-se por essa Europa fora. Isto porque, neste momento são já 11 as cidades europeias que prometeram proibir a entrada de veículos diesel até 2025.

Até lá, essas cidades só permitiram a circulação a veículos mais recentes e mais amigos do ambiente. Ou seja, aqueles que respeitarem as normas relativas às emissões de CO2.

Em Portugal circulam cerca de um milhão e meio de veículos que foram vendidos entre 2006 e 2014. Para poderem circular nas estradas da Europa por mais alguns anos, vão ter de ser trocados. No limite terão de de ser reparados para se tornarem legalmente capazes.

O que se anda a fazer?

Por exemplo, na Alemanha, na sequência de uma reunião de emergência, o governo e os maiores construtoras de automóveis, como BMW, Mercedes, Opel e VW, selaram um acordo que obriga a alterar o software de 5,3 milhões de carros diesel alemães para reduzir as emissões entre 25% e 30%. Trata-se de um projeto que atinge os 500 milhões de euros.

Em França, já tínhamos noticiado que o Governo e alguns dos seus construtores vão terminar a produção de motores diesel em 2020. Como é o caso da Renault.

A Noruega foi um pouco mais longe.Noruega pretende proibir a venda de carros a gasolina e a diesel. Depois de impor a medida de acabar de vez com a utilização de automóveis em Oslo a partir de 2019, através do jornal jornal escandinavo Dagens Næringsliv, anuncia um projeto que prevê a proibição definitiva da venda da carros a gasolina e a diesel.

Vendas na Europa

Um pouco por toda a Europa, as vendas de carros novos e usados equipados com motor diesel têm vindo no sentido contrário ao do mercado, ou seja, estão em queda. Quase um terço (29%) dos alemães, por exemplo, está a pensar trocar o seu diesel.

Vendas em Portugal

Em Portugal, as vendas de veículos Diesel, também têm vindo a cair. Mais lentamente que no resto da Europa. Mas, mesmo assim, Portugal é um dos países que mais carros diesel tem no seu parque.

Para Portugal o problema terá de ter uma solução política, uma vez que a norma a entrar em vigor poderá obrigar a retirar das estradas portuguesas cerca de um quarto dos automóveis ligeiros de passageiros e comerciais. Isto por serem veículos produzidos anteriormente à norma Euro 6.

Silêncio do Governo

Uma das armas mais utilizadas pelo executivo de António Costa noutras matérias, está a ser igualmente utilizado neste assunto, o silêncio.

Até ao momento, ninguém mostra verdadeira preocupação com um assunto que poderá afetar, quer os consumidores, quer as empresas do sector. Para o Automoveis-Online, há que fazer algo para evitar uma segunda crise no sector. Até porque, uma segunda crise no sector seria o fim para milhares de famílias que dependem deste sector de actividade.

Mas, para Carlos Barbosa, presidente do ACP, “Os carros a gasóleo não vão desaparecer tão cedo. Só os sonhadores é que pensam assim. Vamos ter carros a combustão durante muito tempo. As marcas estão a fazer motores cada vez mais pequenos e limpos. Daqui a cinco anos, um carro a gasóleo valerá mais do que um carro a gasolina”.

Para Helder Pedro, secretário-geral da ACAP, “A produção de veículos a diesel não vai parar, pelo que não prevemos qualquer quebra no valor dos carros, a não ser a normal depreciação”.

Já Alexandre Ferreira, Presidente da ANECRA, “Existe algum empolamento à volta desta questão”, frisa Alexandre Ferreira, presidente da ANECRA, que representa os concessionários.

Na Alemanha, o cenário é bem diferente. “Os carros são difíceis de vender porque os clientes estão indecisos. Precisamos de sinais claros do governo para perceber em que condições os diesel vão ser afetados pelas restrições à circulação”, alerta Thomas Peckruhn, vice-presidente da associação de comerciantes alemã (ZDK).

O mercado diesel em queda na Europa

Calcula-se que tenham sido acumulados, só nas últimas semanas, 4,5 mil milhões de euros em veículos usados. São 300 mil carros usados que estavam à venda como novos em setembro de 2015 e que cumpriam a norma Euro 5. Em média, cada um destes vale atualmente 15 mil euros, de acordo com a Bloomberg.

No Alemanha mais de três quartos (77%) dos stands já tiveram de baixar o preço dos automóveis. Dados conhecidos depois de a ministra do Ambiente ter dito que as reparações propostas para os carros a gasóleo pelas marcas alemãs poderão ser insuficientes para cumprir os limites de emissões de óxido de azoto.

O governo português remete o combate às emissões para outubro. “Questões relacionadas com o Orçamento do Estado terão resposta aquando da apresentação do mesmo”, indica fonte oficial do Ministério do Ambiente. As Finanças deixaram por responder se haverá ou não incentivos à troca de carros mais poluentes.

Booking.com