Sr. Ministro, Tesla Model 3 é mais poluente que carro a diesel

Tesla Model 3 produz mais CO2 do que um Mercedes C220 D

Sr. Ministro, Tesla Model 3 é mais poluente que carro a diesel

Sr. Ministro, Tesla Model 3 é mais poluente que carro a diesel. Tesla Model 3 produz mais CO2 do que um Mercedes C220 D.

Quem o diz é um estudo alemão. Refere que o carro 100% eléctrico, Tesla Model 3, produz mais CO2 do que um carro a diesel.

Antes de mais queremos ressalvar que não temos nenhuma posição contra qualquer marca de automóveis eléctricos. Só entendemos que há muita verdade escondida nos negócios dos veículos eléctricos. Aqui falamos da Tesla, como poderíamos falar num Nissan ou num Renault, por exemplo. Porém, o estudo que serve de base para o nosso artigo, fala exclusivamente no Tesla Model 3.

Depois das danosas declarações, para o sector, do Ministro do Ambiente, Dr.º João Pedro Matos Fernandes, este estudo é uma “pedrada no charco”. Isto porque, afinal de contas os carros diesel são menos poluentes que os carros 100% eléctricos.

Esta é a grande verdade que o Sr. Ministro não usou falar, talvez porque os Lóbis instalados não o deixaram falar. É que as baterias dos carros eléctricos não são recicláveis e a questão que se coloca é, onde vão ser colocadas essas baterias quando estiverem obsoletas? O Lítio, principal componente das baterias, é um metal pesado não reciclável.

Preocupação ambiental

Já estamos em 2019 e os números referentes a 2017 demonstram  que as emissões de dióxido de carbono e de outros poluentes atmosféricos, bateram recordes pela negativa. Em resultado destes aumentos, as consequências estão à vista.

Uma das principais soluções, para reduzir as emissões poluentes, é a utilização de veículos eléctricos. Neste estudo foi utilizado o muito conhecido carro 100% eléctrico, Tesla Model 3.

No entanto, segundo um novo estudo alemão, os carros elétricos dificilmente poderão ajudar a reduzir as emissões de CO2 nos próximos anos.

Carros eléctricos com emissões de CO2 mais elevadas que os diesel

Segundo o estudo realizado pelo Centro de Estudos Económicos da Alemanha, a utilização de veículos eléctricos não são a solução para os problemas climáticos que o nosso planeta tem.

Assim, considerando o atual mix de energia na Alemanha e a quantidade de energia usada na produção de baterias, as emissões de CO2 dos carros elétricos a bateria são, na melhor das hipóteses, ligeiramente superiores às de um motor a diesel, e são muito maiores.

Este é um raciocínio que é defendido por alguns especialistas em energia do Instituto de Pesquisa Económico – IFO, docentes de física da Universidade de Colónia e da Universidade de Munique.

Mercedes C 220D produz menos CO2 que um Tesla Model 3

Os investigadores realizaram vários cálculos detalhados e para isso usaram exemplos muito concretos. Convictos do que estavam a estudar, os investigadores colocaram lado a lado, um  Tesla Model 3 e um Mercedes C220D. O primeiro um carro 100% eléctrico. O segundo, um carro diesel que não está equipado com as últimas tecnologias anti-poluição presente nos novos modelos diesel, CDI.

Para além das emissões de CO2, que resultam da produção das baterias dos carros eléctricos, os investigadores analisaram as fontes de energia alternativas para a eletricidade. O objectivo é calcular o impacto dos veículos elétricos sobre as emissões de CO2.

Para os investigadores, mesmo com recurso às tecnologias atuais, as emissões totais de um motor a combustão movido a gás natural já são quase um terço menores do que as de um motor a diesel.

Declarações de Christoph Buchal, professor de física na Universidade de Colónia

A longo prazo, a tecnologia de hidrogênio-metano oferece uma vantagem adicional: permite que o excedente de energia eólica e solar gerada durante picos, seja armazenada, e esses excedentes terão um aumento acentuado à medida que a participação dessa energia renovável crescer.

Segundo este estudo, um Tesla Model 3 produz emissões de 156 a 181 gramas de CO2 por quilómetro percorrido. Já um Mercedes-Benz C 220D produz apenas 141 gramas por quilómetro.

Convidámos desde já os nossos leitores a comentarem e partilharem fortemente este artigo. A nossa certeza é uma, é que os carros eléctricos vão ser os veículos que vão as maiores desvalorizações no mercado de automóveis usados. Com baterias a custarem mais de 10.000€, não acreditamos que os profissionais do setor queiram correr o risco de as pagar, em garantia. 

Sê um dos nossos, segue-nos no Facebook