Governo quer obrigar Gasolineiras à baixa dos Combustível

Governo quer obrigar Gasolineiras à baixa dos Combustível

A medida que o Governo está a estudar não é propriamente a de obrigar as gasolineiras a baixar o preço dos combustíveis.

A medida está em estudo prende-se com a  possibilidade de se criar uma lei que obrigue as gasolineiras a reservar uma mangueira de abastecimento de combustível em cada cinco, para combustíveis não aditivados.

Esta medida entre muitas outras que ainda não são do domínio público, passa por obrigar as gasolineiras ao fornecimento de combustíveis low-cost, isto é, colocar à disposição do consumidor soluções de combustíveis não aditivados.

Esta proposta vem no seguimento da discussão do Orçamento do Estado para 2013 e deverá ser levada à Assembleia da República uma proposta de lei para que todas as gasolineiras sejam obrigadas a reservar uma mangueira de abastecimento para combustível não aditivado. O objectivo do governo é muito claro, isto é, tentar baixar o preço médio dos combustíveis por litro.

No entanto existe pelo menos uma questão que para a qual não temos resposta: Serão as gasolineiras de marca própria obrigadas a dar a mesma garantia que as marcas brancas?

Na nossa opinião, não deverão existir diferenças entre o que as marcas brancas e marcas próprias são obrigadas. Mas, como marca própria existe a GALP, nunca se sabe se as regras são ou não quebradas.

Mas, quanto à medida em si, esta parece ser interessante, principalmente do ponto de vista da baixa do preço do custo de litro de combustível, por via da guerra de preços.No entanto, existe o risco elevado de as gasolineiras poderem concertar preços, o que seria terrível para o nosso mercado já viciado.

Para concluir, o ideal seria o Governo criar uma rede nacional de abastecimento de combustíveis, aditivados e não aditivados, com preço Low-Cost e que por consequência pudesse balizar o preço máximo no mercado nacional de combustíveis.  Obrigando assim as marcas a competir no mercado nacional de combustíveis.

Booking.com
  • Passenger

    Quanto ao artigo devo dizer que quem o escreveu deve de o ter escrito muito à pressa e de certeza que não o releu. Já reparou na quantidade de erros ortográficos e gramaticais que tem em quase todos os parágrafos? Dá má imagem. Tira qualidade ao conteúdo, mesmo que esse sejam bom!

    Quanto ao conteúdo: Esta medida deve ter tanto sucesso neste país como teve a medida da obrigatoriedade de colocar os preços nas AE. Naturalmente que os preços seriam concertados e equivalentes aos combustíveis aditivados ou apenas ligeiramente abaixo de modo a incentivar o consumidor a adquirir os adividados.

    • Olá,

      Antes de mais quero agradecer o seu comentário e o facto de seguir o nosso portal.
      Compreendo o que diz no seu comentário e quero dizer o seguinte:
      Quantos aos erros ortográficos, não sei se está a referir ao novo acordo ortográfico. Pois, fiz uma nova revisão e só corrigi alguns erros de articulação. Mas, isso não interessa nada. O senhor tem razão, deveria ter tido mais cuidado com o conteúdo que escrevi.
      Realmente escrevi muito à pressa, mas isso também não justifica os erros de articulação.
      Quanto ao seu comentário sobre o conteúdo, também não poderia estar mais de acordo com o senhor.
      Essa foi a razão pela qual escrevi o artigo, por perceber isso mesmo, isto é, não vai funcionar.

      Mais uma vez obrigado por nos seguir.

      Cumprimentos,