Ford Mustang é só o Coupé Desportivo mais vendido no mundo

Há Quarto Anos Consecutivos que o Ford Mustang vence nesta categoria

Ford Mustang é só o Coupé Desportivo mais vendido no mundo

Ford Mustang é só o Coupé Desportivo mais vendido no mundo. Há Quarto Anos Consecutivos que o Ford Mustang vence nesta categoria.

A Ford festejou recentemente o 55º aniversário do Mustang. Mas, festejou muito mais que o 55º aniversário deste seu coupé desportivo, isto porque, o Mustang é só o mais vendido no mundo há 4 anos consecutivos. Este modelo totalizou em 2018 113.066 unidades vendidas.

Em 2019 e até à data, as vendas do Mustang na Europa registam um crescimento superior a 27 por cento. A quota de mercado do Mustang no segmento global de automóveis desportivos subiu, em 2018, meio ponto percentual face ao ano anterior. Registando assim, 15,4 por cento, um crescimento em parte alimentado pelo excelente desempenho comercial da versão Bullitt.

Mustang o coupé desportivo mais vendido do planeta

Da Austrália ao Perú, o Mustang impôs-se, em 2018, como o coupé desportivo mais vendido do planeta no ano passado, totalizando 113.066, de acordo com os dados apurados pela IHS Markit. O ano de 2018 não marca apenas esse quarto ano consecutivo de liderança de vendas do Mustang a nível global, na classe dos coupés desportivos, assinalando ainda a liderança de vendas nos EUA, mercado onde a Ford vendeu nada menos de 75.842 Mustang no ano transacto.

Já em 2019, durante o primeiro trimestre, a Ford comercializou 2.300 Mustang na Europa, um aumento superior a 27 por cento face ao período homólogo do ano passado*.

Declarações de Jim Farley, Presidente da Ford

Como refere Jim Farley, Presidente da Ford para os Mercados Globais, “Quando, há 55 anos, a Ford lançou o Mustang, surpreendemos tudo e todos. Nenhum outro está mais próximo da sensação de liberdade, do vento e do prazer de condução do que o Mustang. Nada supera o rugido do seu V8 num dia de Primavera. Não admira, por isso, que seja o coupé desportivo mas vendido em todo o mundo.”

Segundo os dados de vendas da Ford respeitantes a 2018, o Mustang está disponível comercialmente em 146 países. Desde 2015, foram vendidas, no planeta, mais de 500.000 unidades da actual sexta geração do Mustang, 45.000 das quais tiveram como destino a Europa, mercado onde o modelo adicionou meio ponto percentual à quota de mercado global, que é agora de 15,4 por cento. Uma boa parte deste crescimento fica a dever-se ao sucesso comercial do novo Mustang Bullitt.

Volume de vendas da Ford na Europa

* Volumes de vendas para os 20 principais mercados da Ford na Europa, com representação oficial através de companhias nacionais de vendas Os mercados Euro 20 são: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Noruega, Polónia, Portugal, República Checa, Roménia, Suécia e Suíça.

Dados técnicos – Consumos, Autonomias Eléctricas e Emissões de CO2  

O Mustang apresenta emissões de CO2 desde 199 g/km e consumos desde 9,1 l/100 km.

Os Consumos de Combustível, as Emissões de CO2 e as Autonomias Eléctricas declaradas são medidos de acordo com os requisitos técnicos e especificações da Regulamentação Europeia (CE) 715/2007 e (CE) 692/2008, nas suas mais recentes redacções.

Os consumos de combustível e as emissões de CO2 referem-se a uma determinada variante de veículo e não para uma unidade automóvel única. O procedimento do teste padrão aplicado permite a comparação entre diferentes tipos de veículos e fabricantes. Para além da eficiência de consumos de um automóvel, o comportamento ao volante, bem como outros factores não-técnicos desempenham um papel na determinação das emissões de CO2 e dos consumos de combustível de um automóvel. O CO2 é o principal gás responsável pelo aquecimento global.

Norma World Harmonised Light Vehicle Test Procedure (WLTP)

Desde 1 de Setembro de 2017, alguns novos veículos têm vindo a ser certificados de acordo com a norma World Harmonised Light Vehicle Test Procedure (WLTP), segundo a directiva (EU) 2017/1151 na sua mais recente redacção, a qual traduz um novo e mais realístico formato de testes para a medição de consumos e emissões de CO2.

A partir de 1 de Setembro de 2018 a norma WLTP começou a substituir a norma New European Drive Cycle (NEDC), procedimento que vai ser descontinuado.

Durante esta Descontinuação Faseada da NEDC, os consumos e emissões de CO2 obtidos segundo a norma WLTP estão a ser comparados com os valores segundo a norma NEDC. Existirão, por essa razão, algumas discrepâncias face à anterior análise de consumos e emissões, pois alguns procedimentos base dos testes sofreram alterações: por exemplo, uma mesma viatura poderá ter diferentes valores de consumos e de emissões de CO2.