Atenção! O preço dos carros não vai aumentar

Pelos vistos o preço dos automóveis novos não vão subir como estava previsto para Setembro.

Atenção! O preço dos carros não vai aumentar

Atenção! O preço dos carros não vai aumentar. Pelos vistos o preço dos automóveis novos não vão subir como estava previsto para Setembro.

Calma! Já não precisa de comprar o seu carro novo antes de Setembro com medo do aumento que este iria sofrer. Pelos vistos os preços dos carros já não vão subir em Setembro como estava determinado.

O que está a implicar nesta, não subida dos preços, é a alteração que o Governo quer implementar nos impostos sobre veículos. Essa alteração que o Governo quer introduzir visa anular os efeitos do novo sistema de medição de emissões de CO2. Sistema este que ia fazer aumentar carga fiscal e por consequência o aumento dos preços de venda dos carros novos.

Ainda assim, o Automoveis-Online acredita que o alarido que se gerou em torno deste assunto, por parte das marcas, não mais foi que um aproveitar para se fazerem mais uns milhares de vendas.

O que realmente importa?

Neste momento o que realmente importa é que o preço dos carros novos não vão aumentar em setembro, como temiam as marcas.

E não vai aumentar porque o Governo decidiu intervir no sentido de ajudar um sector que já se encontra em dificuldades há já alguns anos. Para isso, o Governo vai alterar as tabelas dos impostos aplicados aos automóveis com o objectivo de suavizar o impacto que as novas normas europeias iriam causar e que iriam fazer subir os preços.

A culpa é a entrada em vigor do novo sistema WLTP (Worldwide Harmonized Light Vehicles TestProcedure)” ocorre em setembro. Sendo que até dezembro o cálculo dos impostos vai ter por base os valores das emissões poluentes calculadas pelo atual sistema, o NEDC (New European Driving Cycle).

Tendo em conta estas novas normas, e, no âmbito do Orçamento do Estado para 2019, estão a ser preparadas alterações que vão incidir na forma de cálculo quer do ISV (Imposto sobre Veículos), quer no IUC (Imposto Único Automóvel). O objectivo é assegurar neutralidade fiscal, a partir de janeiro.

Despacho de 1 de agosto do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes

Um despacho de 1 de agosto do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes determina que, “A AT (Autoridade Tributária) deve apresentar, no âmbito dos trabalhos de preparação do Orçamento do Estado para 2019, uma proposta de revisão das atuais tabelas de ISV e de IUC e das normas que consagram isenções fiscais condicionadas a limites de emissões de CO2, ajustando-as aos níveis de emissões decorrentes do novo sistema WLTP”.

António Mendonça Mendes defende que, “a transição do sistema de medição de emissões NEDC para o sistema WLTP deve ser acompanhada de ajustamento das atuais tabelas do ISV e do IUC, as quais forma aprovadas com o pressuposto do sistema de medições então existente”.