Renault revela carro consome 1 litro aos 100 km

Renault revela carro consome 1 litro aos 100 km

Renault revela carro consome 1 litro aos 100 km, chama-se EOLAB e trata-se de um Concept Car que tem como principal particularidade o consumo médio de 1 litro/100 km.

Só por si só, este número já é fantástico, mas, não são só os consumidores que agradecem, estas prestações, o ambiente também é beneficiado, isto porque, o EOLAB apresenta emissões de apenas 22 g/km de CO2.

A Renault aproveitou o famoso Salão Automóvel de Paris, para revelar o EOLAB.

Este ainda protótipo, para alcançar os valores revelados pela marca francesa, 1 Lt/100 km de consumo médio e emissões de 22 g/km de emissão de CO2, desenvolveu um enorme e louvável trabalho ao nível da engenharia na redução de peso, aerodinâmica e em inédita tecnologia Z.E. Hybrid com conjugação de motores a gasolina e eléctrico, que permite funcionamento com emissões zero nas deslocações do dia-a-dia.

Quanto à aerodinâmica, os Designers do EOLAB optaram por linhas desenhadas para oferecer menor resistência ao atrito provocado pelo ar e a introdução de alguns equipamentos como um spoiler activo e flaps laterais que vão funcionar como ailerons.

Relativamente ao peso, foram subtraídos 400 kg face a um automóvel do segmento B. Para o conseguir, recorreram a uma carroçaria que combina o aço, alumínio, magnésio (no tejadilho que pesa apenas 4 kg) e alguns materiais compósitos.

A redução de peso, também se traduziu em dimensões inferiores do protótipo e, como consequência, menores custos dos órgãos mecânicos, (motor, bateria, rodas, travões, entre outras), para financiar a escolha de materiais mais dispendiosos para a carroçaria.

Para terminar, a tecnologia Z.E. Hybrid, híbrida plug-in, oferece consumos extremamente reduzidos, permitindo a mobilidade com emissões zero de 60 km a uma velocidade até 120 km/h.

Segundo a Renault, esta tecnologia vai complementar, nos próximos anos, a oferta 100% eléctrica da marca.

A Renault propõe-se a introduzir as soluções apresentadas no protótipo EOLAB, na produção em série num prazo de 10 anos.